A Cada Viagem

Confesso ficar ansiosa, com uma criança que espera pela noite de natal acordada, aguardando o papai Noel chegar.

Poucas coisas nesta vida, me tiram o sono, me causa está sensação, de alegria, euforia, ansiedade.

Me recordo de ter ficado assim, quando o meu filho nasceu.

Talvez seja como um nascimento a cada viagem de moto.

Nunca é igual, o caminho não é o mesmo, mesmo que eu já tenha passado por ele diversas vezes, pode estar sol aqui, mas tudo pode mudar pelo trajeto.

Eu saio daqui uma pessoa e volto outra, algo muda em mim, estar na estrada me renova.

Meu olhar de criança admira tudo como se fosse a primeira vez, que vê o mundo, o mundo é tão imenso em cima da minha moto, as montanhas surgem a minha frente, me sinto tão pequena diante desta imensidão, avisto longe o asfalto serpenteando.

O vento sopra, posso ouvir a sua voz, ele embaraça os meus cabelos como um menino levado.

E vai.

A cada viagem de moto eu vivo uma nova experiência, eu sinto a vida, eu vivo a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *